Procure aqui o que voce perdeu

domenica 24 gennaio 2016

Pátria Educadora.

Vou tentar fazer um post bacana, ou pelo menos que não seja chato.
Não tenho paciência com quem descreve os lugares como quem acabou de decorar um guia de viagens.
Meninos foram pra escola, saem de casa as 6:40 a hora em que o ônibus passa e retornam as 15:40 em ponto tudo tão previsível, sem transito, sem o ajudante que falta, sem pneu que furou.

Mas vamos começar esse post antes, lá trás.
Paolo pesquisou do Brasil várias escolas aqui, um dos critérios de escolha foi o desempenho da escola como um todo, vimos as fotos, ele escreveu para o diretor da escola eleita  que prontamente respondeu disponibilizando as duas vagas, já saímos do Brasil com a entrevista marcada.
Funciona assim, o governo americano dá oportunidade iguais a todos e a pessoa se destaca na sociedade de acordo com seu empenho pessoal.
Os alunos escolhem as matérias que querem fazer durante sua vida escolar, dentre elas tem as obrigatórias que no final do ciclo (ensino fundamental 1, 2  e ensino médio)  devem ser concluídas, ou seja o aluno não tem a velha desculpa de ir mal, porque é mais voltado para humanas, o famoso detesto matemática não  existe.
Por exemplo Francesco (vai vender colar de miçangas na faculdade de história)  escolheu fazer aula de cerâmica, fotografia, como  lingua estrangeira escolheu o alemão (vejo um algo hipster aí), visto que italiano já é sua lingua, foi alfabetizado em espanhol, português é sua lingua pátria, o francês seria sua segunda escolha, ou seja escolheu muitas disciplinas que no Brasil só estando numa Waldorf pra ter essa oportunidade.
O Pietro está fazendo todas obrigatórias, porque quer sair daqui com o certificado do ensino médio para poder entrar na Universidade em 2017 como estava previsto.
Porém na hora da escolha das obrigatórias ainda tem a chance de optar por fazer por exemplo Cálculo ou Cálculo Honours, Geometria ou  Geometria Honours, Inglês ou Inglês Honours, ou seja os cursos honours são os mais avançados, se vc não quer estudar muito vc pode fazer os normais e vai ter o certificado da mesma forma como quem faz o honours, a vantagem vai estar no futuro quando o seu currículo escolar fizer diferença na sua vida.  de novo. Ao meu ver a coisa se inverte no futuro, vc escolheu ser mediano, terá vida mediana, escolheu ser honours, terá uma vida honours.  Oportunidade iguais para todos, vc é quem vai fazer diferença na sua vida. Sem chororô ou mimimi, sem paternalismo. O Pietro está fazendo todas honours, mas não faço parte do time de mães que mooooorrem de orgulho, eu não. Ele tem essa oportunidade, não faz outra coisa na vida que não seja estudar, tem que ir  lá e botar até o talo mesmo. Aliás nunca entendi posts de mães no facebook que morrem de orgulho porque o filho está lendo um livro, ora se é alfabetizado tem mais é que ler mesmo. Orgulho seria se um bebê de um ano de idade  lesse Fyodor Dostoyevsky,  de resto acho normal e esperado.
Orgulho porque passou de ano sem ficar de recuperação?   Afe! Vamos combinar que é o mínimo, a não ser que a criança cumpra uma jornada diária  de trabalho numa fábrica depois do horário escolar.

Outra consideração: atividades extra curriculares. Não pense em botar seu filho no treino de natação, achando que é mais uma atividadezinha pra ele exercitar um possível talento. Em dias de chuva o filhinho não vai, dias que está cansado leia-se preguicinha, não vai, semana de prova não vai. Se o Fernando professor de bateria  do Francesco me ler agora, vai me reconhecer rsrsrsr.
Nããããooooo. Os americanos levam muito a sério o esporte, para eles fazer algum esporte é uma maneira de educar, sem contar que pode ser uma carreira futura, esporte é como uma carreira qualquer, economia, direito etc. Ou seja, se vc optou por fazer natação, vai treinar quatro horas diárias, faça neve, chuva ou sol, esteja afim ou não, tenha prova ou não,  vc tem todo o apoio técnico e de infra estrutura, o comprometimento é seu e tem que ser levado a sério.
Educação Física tem TODOS os dias. Se vc destaca em algum esporte esse "plus" te acompanha até a Universidade. Falei pra vcs que o estádio do time de futebol da Universidade tem capacidade para setenta mil pessoas?
Quando eu me lembro que na minha época as mães pediam atestado médico para os filhos não fazerem educação física por pena dos que não gostavam de se exercitar.

Os estudantes não usam uniforme, mas tem um dress code a ser seguido.

Vamos falar de dimdim?
Os meninos tiveram isenção total na compra de livros e do almoço na cafeteria/restaurante  da escola, porque o Paolo não teve renda em 2015 nos EUA. Ou seja até agora não gastamos um tostão, em transporte, livros, comida NADA para mantermos nossos filhos na escola.

No país de onde vim é muito diferente, porque as pessoas são diferentes né?








12 commenti:

  1. Oi Lola! Li, mostrei para o marido que adorou. Concordou com a sua postura e opinião. Pena que aqui a educação não é pensada da mesma forma, e o slogan "Pátria Educadora" fique cada vez mais banalizado. Desejo a ti sucesso, extensivo ao Paolo e aos meninos. Bjs

    RispondiElimina
  2. Ótimo!! Tudo o que eu tinha curiosidade de saber. O resto, qualquer folheto CVC conta, né?? rsrs
    Que mega oportunidade!!!!
    Feliz que Pietro esteja tão focado. Fala pro Francesco que a Milena abriu franquia pra vender arte na praia! kkkkkkkkk
    Até nisso ele puxou à você? Vai ser artista!! E dos bons, tem talento!!
    Aproveitem, só o que digo.
    E deu uma vergonha agora do lema Brasil, Pátria Educadora, sei não porquê....

    RispondiElimina
  3. Vontade sair daqui correndo e ir morar aí... sendo professora (e olha que sou daquelas que acredita em educação e que educação é a base pra tudo, alfabetizo e me atualizo sempre, chata, comprometida mesmo)tô envergonhada da educação daqui depois de ler teu post...

    RispondiElimina
  4. Muito 10. É isso... e aqui, se o país não é assim, a gente dá um jeito de empurrar um pouco assim, né? Kerstin está desde de dezembro em SP - fazendo iniciação científica num laboratório de biologia da USP. E pq ela vai buscando as oportunidades e topando desafios, o orientador dela pela primeira vez indicou aluna de graduação lá para aqueles laboratórios. Com certeza, mais uma vez, voltará pra casa com mais aprendizados. E, como dizes, é isto q se espera de alguém que pode se dedicar aos estudos, não é? Bjooooo amo ler teus post e saber de como estão aí. :)

    RispondiElimina
  5. Nossa, disse tudo. Meu filho por exemplo, ama videogame, no Brasil nao teria chance nenhuma, aqui no Canada, ele conseguiu um emprego de testar videogames numa das melhores empresas para se trabalhar no mundo e é o terceiro funcionario do ranking, os dois primeiros sao chefes e têm faculdade. Aqui nao se desperdiça talentos por mais banal que se possa parecer.

    RispondiElimina
  6. Ah minha querida Lola, pena que é utopia sonhar com um Brasil assim, aqui o vitimismo faz carreira, é mais fácil, rápido e não cansa,( os adpetos não cansam, eu já não suporto mais).

    RispondiElimina
  7. Ah minha querida Lola, pena que é utopia sonhar com um Brasil assim, aqui o vitimismo faz carreira, é mais fácil, rápido e não cansa,( os adpetos não cansam, eu já não suporto mais).

    RispondiElimina
  8. não é a toa q o país é o que é. eh a mentalidade, né? estudar e ser bom na escola eh natural, um dever. não eh algo para ser aplaudido, como se fosse algo extraordinário (já que a média é ser medíocre nos estudos).
    idem aqui no Japão. eh outra mentalidade
    post maravilhoso

    RispondiElimina
  9. Ah!
    Eu como professora da tal " pátria educadora" a cada dia me decepciono mais com a mentalidade do brasileiros. Porque a educação aqui é ruim, mas a falta de compromisso/comprometimento é pior.
    Eu sou professora de Artes e ninguém leva a sério.
    Boa sorte e tudo de bom para você e suas crianças.

    RispondiElimina
  10. Ah!
    Eu como professora da tal " pátria educadora" a cada dia me decepciono mais com a mentalidade do brasileiros. Porque a educação aqui é ruim, mas a falta de compromisso/comprometimento é pior.
    Eu sou professora de Artes e ninguém leva a sério.
    Boa sorte e tudo de bom para você e suas crianças.

    RispondiElimina
  11. Oi Diacuy, é a Vi, creio que o melhor é que seus filhos estejam aproveitando essa oportunidade e com certeza isso faz toda a diferença, porque existem aqueles que tem oportunidades, mas enterram seus talentos.
    Você esta no vídeo do Tacho dos aniversariantes de janeiro.
    Beijos.Vi

    RispondiElimina