Procure aqui o que voce perdeu

mercoledì 15 maggio 2013

Elena

Tem um filme muito bom: Elena.
Eu fiquei olhando para aquela mulher com cara de menina pensando nas estratégias que teria que fazer pra ver o filme, mas como a "sorte" acompanha quem tem paixão, descobri que Elena estava no cinema a cinco minutos de casa.
Comi e fui ao cinema.
Existem caminhos que só as irmãs percorrem. Não, não adianta querer participar dessa caminhada que só pertencem a elas, que dividiram o útero, os pais, a infãncia, o primeiro amor, as dores, as aflições.
Dias atrás, limpando a casa pensei nas coisas que minha irmã aprendeu comigo e as que aprendi com ela, hoje vejo como quase uma preparação para a avalanche de sentimentos que esse filme me traria.
Hoje estamos distantes, separadas pela vida e por um oceano, mas me sinto ligada como uma siamesa compartilhando de um mesmo orgão vital.
Tenho saudades, dói, mas não é uma dor desesperada como aquela que sinto quando tenho saudades do nosso verão em Alicante, nem sei se tenho saudades dela, ou de mim, ou ainda da amizade dos nossos pequenos, as brincadeiras, os programas bobos na tv, das receitas , das dicas sobre cabelos, pele, dieta...vida.
A minha dor de saudade transformo em fotografias, em admiração, música, por-do-sol, outono, tênis all star. Enfim em tudo que sei que vc gosta.
E o Filme?
“ELENA é uma das experiências mais agudas e dilacerantes que já vivi no cinema.
De uma beleza incomum, o filme fica entranhado em nós por um longo tempo. Imperdível!”
Walter Salles
Diretor de “Central do Brasil"

“ELENA é uma experiência cinematográfica rara. Isto é devido à profundidade com que aborda as relações emocionais entre as três personagens e pela delicadeza poética de suas texturas, sons e texto. É como um fio que se desenrola na nossa frente e de repente estamos presos num nó sem saída. Mas o tempo ou a própria vida se encarrega de transformar o que era tragédia em memória, desfazendo o nó e deixando a vida voltar a fluir. Um filme que provoca 60 insights por minuto.”

Fernando Meirelles
Diretor de “Cidade de Deus”

E eu? "aprendendo a viver com o que fará falta para sempre" fotografando, sorrindo, cantando...vivendo..

8 commenti:

  1. Nossa Lola, que encanto de post! =)

    RispondiElimina
  2. Que lindo!
    Tenho pensado em algo que também possa para preencher um pouco do vazio...
    Vc é show, Diacuy!

    Beijo mega!

    RispondiElimina
  3. Linda escrita Lola.
    Quero muitoooo ir ver...
    Beijocas

    RispondiElimina
  4. Me emocionei, viu. A diferença de idade entre eu e minha irmã, não nos permitiu dividir nada. Sei que ela cuidou de mi quando eu era bebê, me cuidava que nem se cuida de boneca, trocada minha roupa trocentas vezes ao dia, mas não trocava a fralda de pano com caquinha, rsrsrs. Hoje essa diferença não influencia em nada, ficamos horas penduradas ao telefone.

    Lindo post.

    RispondiElimina
  5. Ah, que lindo... somos 4 irmãs, com vivências muito intensas. Nos vemos com certa frequência, só com a que mora em São Paulo é menos...e dá muita saudade! Por dois anos (2006-2008) morei no mesmo condomínio de uma delas - e foi demais, demais. Tenho saudade muita - como tu, nem sei direito do quê, mas foi um tempo muuuuito especial! Abs.

    RispondiElimina
  6. Lola to doidinha pra ver to indo, valeu pelas dicas já viu o concurso?http://www.elenafilme.com/noticias/concurso-camera-5d/

    RispondiElimina
  7. Quando li no face me emocionei, porque não imagino minha vida longe da Vi...

    Te mandei um email tá ?
    Bjus 1000 lindona

    RispondiElimina
  8. Hummmmmmm............gerou-me a vontade de assistir Elena!!!

    Bjks

    Sonia

    RispondiElimina